Ateu, graças a Deus!

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Conversa entre ateu e cristão

Filed under: Ateísmo, Crônica, Criacionismo, Cristianismo, Evolução, Religião — Lealcy B. Junior @ 19:04:13

Diálogo fornecido por @fabiocardoso. Fiz alguma correção no texto, e você pode ler o original aqui.

Teísta: E ai menino? Por onde andas?

Ateísta: E ai cara, beleza? No momento em lugar algum, infelizmente. Terminei o terceiro (ano do colegial), não passei no vestibular e vou fazer cursinho, e você?

Teísta: Mas está valendo. É experiência. Eu estou aqui, vivendo pela graça de Deus. Estou dando aulas, sou coordenador do curso de XXX, mas não deixei o ensino médio, dou aulas de espanhol.

Ateísta: Que bom cara, provavelmente você deve ter visto alguém que estudou no XXX lá na YYY, um pessoal foi.

Teísta: Não os vi ainda, mas certamente está fervilhando de alunos novos. O que você vai prestar?

Ateísta: Engenharia Elétrica de novo, mas quero tentar medicina em alguns lugares também…

Teísta: Mas são áreas muito diferentes, rsss.

Ateísta: É que estou meio dividido ainda, eu prestei para engenharia só ano passado, e estou confiante em fazer, mas como não passei, voltou a dúvida. É difícil decidir e calcular os riscos, o custo/benefício.

Teísta: Deixa Deus te guiar, será menos doloroso.

Ateísta: Não, obrigado. Eu faço as minhas próprias escolhas. Eu tenho uma chance na vida de decidir o que farei pelo resto dela, não vou deixar a escolha nas mãos de um ser inexistente, prefiro assumir a responsabilidade.

Teísta: Perfeito; é uma pena! Corre o risco de ser um frustrado. Aliás, já o é. Quando tiver uma explicação plausível para não crer, me diga. Tentarei pelo menos escutar-te.

Ateísta: Mas é um risco que eu tomo, prefiro me frustrar com minhas decisões a jogar a culpa em um bode expiatório. Se eu me der bem, foi por mérito. Se me der mal, idem. Não há explicação pra se negar um fato não comprovado a priori, por exemplo.

Teísta: Kkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

Ateísta: Não posso te explicar porque os unicórnios não existem; não se contesta evidência inexistente.

Teísta: Mérito? Mérito do quê? O que seres desprezíveis como nós temos de mérito? Você precisa ler mais querido!

Ateísta: Deus não fez a prova por mim. Se eu passar e der graças a deus, sou idiota, se não passar e dizer que foi a vontade de deus, sou hipócrita.

Teísta: A ignorância campeia suas reflexões adolescentes eivadas de simplismo, fragmentação e superficialidade… Todavia, não vou entrar nas suas idiossincrasias, porque elas são suas. Se você entrar numa faculdade pública dentro de uns 2, 5, 10 anos você me fala… Quando sair também quererei saber se o conhecimento preencheu seu vazio existencial, sua existência amorfa, sem sentido além da sua medíocre existência.

Ateísta: Esse é o problema: você precisa assumir que eu tenho um vazio interior para o seu argumento ser válido. Você reduz todo o pensamento a uma falsa dicotomia, qual o propósito de me expressar se você vai me reduzir a um grupo com características previamente designadas?

Teísta: PREVIAMENTE DETECTÁVEIS, mas enfim meu caro, mesmo que você não queira, Ele te ama de forma pessoal. Seu respirar não veio do macaco, nem do Big Bang. Outro dia um professor de uma grande universidade americana deu uma palestra aqui e provou que o evolucionismo é, hoje, uma religião. Ele nasceu no mundo científico, tem PHD na área… Aliás, até a idéia de dinossauro muda quando temos acesso à informação genuína.

Ateísta: O Evolucionismo é uma religião porque vocês o reduzem a isso. Vocês acham que Darwin é nosso deus. Religião não assume erro, não assume falha; se uma parte está errada, a religião inteira está. A ciência não é assim, Darwin cometeu inúmeros erros, e erros grosseiros, mas coerentes com o conhecimento da época. A ciência é passível de críticas e revisões, nos permitimos errar, assumimos que somos falhos e temos a humildade de questionar, ao invés de afirmar. Procuramos os fatos através das evidências, vocês procuram evidências para sustentar um fato que carece de premissa. Mas para efeito de contestação preferem fazer Darwinismo x Criacionismo, O que é ridículo.

Teísta: AMIGO, cursi é ficarmos no lá, se o cá já provou a inexistência do darwinismo…

Ateísta: Não existe discussão séria nesse teor. O D.I. merece atenção como toda linha de pensamento, desde que apresente provas coerentes. Isso não é uma guerra.

Teísta: Se ele mesmo assumiu a existência de Deus…

Ateísta: Mentira, Darwin nunca questionou sua teoria no leito de morte, e você, mais do que ninguém, deveria se ocupar de buscar a veracidade disso.

Teísta: É incoerente. Sem sustentação a verdade não existe para a ciência. Se você estudar a maiêutica verá que a maiêutica ignora os preconcebidos. Mas, enfim, Deus te cuide, porque Darwin voltou ao pó e não pode te ajudar, mas parabéns pelo incipiente conhecimento filosófico que demonstra.

Ateísta: Só uma coisa que me incomoda, se me permite expor.

Teísta: SE NÃO FOR PROLIXO NEM PEDANTE, A VONTADE.

Ateísta: A forma mais justa de discussões assim acontecerem, é na seguinte ordem: Você faz uma afirmação “Há um deus que criou tudo e todos”, depois você precisa explicar os motivos de tal afirmação e expor suas evidências, eu devo ouvi-las, analisá-las, contestar os pontos duvidosos e juntos chegarmos a um consenso, ou pelo menos ao benefício da dúvida. Mas se a discussão já parte da premissa de que deus existe e eu o nego veementemente, mesmo ciente de sua existência, o papel é invertido, e eu é tenho que provar a inexistência, o que é incoerente. O ônus da prova cabe ao alegador. Por isso que já desisti de discussões desse teor há muito tempo; não tem fim, nem sentido, não há consenso. Eu não nego Deus, eu questiono a afirmação de que ele existe até ser confrontado com motivos suficientes pra acreditar nele. Dou no máximo o benefício da dúvida, nada mais, nada menos, e desculpe-me, pois fui um pouco prolixo.

Teísta: Bem paradoxal a questão de negar e acreditar na existência, mas respeito sua posição, você já usou esse espaço para expor sua indignação diante do desamor da sua família. Os traumas marcados no nosso inconsciente nos levam a total rendição a Deus, ou ao contrário… .

Ateísta: Assim como respeito a sua. Você é um dos poucos que tem a dignidade de manter uma conversa, pelo menos, antes de dizer que já estou condenado ao inferno. Uma pessoa da minha família já disse que prefere me ver morto a ateu.

Teísta: Então, eu sinto na verdade que tudo isso, esse comportamento na sua família, te conduz a essa prova inexistente. Você é um menino especial. Eu tenho um amor particular por cada um de meus alunos e ex-alunos, de verdade. Assim como Deus primeiro nos amou, sinto que essa é a única forma de mudar o mundo. Uma pena esse comportamento fundamentalista dentro de sua família. Digo, fundamentalismo religioso, não espiritual, cristão, na sua forma imanente.

Ateísta: Acredite, não é uma forma de rebeldia da minha parte. Como já deve ter percebido, tento me guiar pelo equilíbrio da lógica e da emoção, e por mais que seja o comportamento padrão de alguém que se desvia tentar divergir o máximo daquilo, eu não sai por revolta nem rebeldia, foi uma decisão lógica.

Teísta: Não foi! Você em outras conversas deixou claro que não, que era rebeldia por conta da imposição familiar. Preciso sair querido.

Ateísta: Talvez na época que fui reprimido ao extremo. Nunca deixo de revisar minhas convicções, e percebo que não. Idem, mas foi bom falar com você.

Teísta: Paz e graça à sua vida.

Ateísta: Obrigado.

Teísta: Até mais.

Ateísta: Até, abraços!

Teísta: E desejo que seu coração se abra e o amor de Deus te invada grandemente!

Anúncios

16 Comentários »

  1. Taí a ilustração perfeita do Caso do Pombo Enxadrista.

    Comentário por André — segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011 @ 19:21:37

  2. […] This post was mentioned on Twitter by Fatima Tardelli and Lealcy B Junior, Everson Tavares. Everson Tavares said: RT @lealcy: Conversa entre ateu e cristão http://wp.me/p9oRq-34 […]

    Pingback por Tweets that mention Conversa entre ateu e cristão « Ateu, graças a Deus! -- Topsy.com — segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011 @ 19:50:42

  3. Independentemente da “abertura” dada pelo teísta, de ouvir, e não sair acusando, acho impressionante como o papo é sempre o mesmo, os “argumentos” idem. É bizarra a negação da ciência em prol do fortalecimento da crença. Mas, é neste mundo que vivemos.
    Abraço

    Comentário por Sandro Ataliba — segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011 @ 22:24:27

  4. Haja estômago pra conversar com alguém assim. Apesar do “respeito” que você tem pela Teísta em questão, ela te tratou com repressão, tentando te intimidar e taxá-lo de incapaz e ignorante. Ficou gritante isso pra mim. Digo isso independente do assunto. Ao retrucá-la no início “Não, obrigado…” ela passou a reagir como um tirano.

    Comentário por Carlos — terça-feira, 22 de fevereiro de 2011 @ 12:45:58

  5. esse final é o pior,
    odeio quando eu falo que sou ateu, e a pessoa antes de ir fala “espero que ‘Deus’ entre em sua vida” ou algo do tipo.

    Minha vontade sempre foi responder algo como “e eu espero que sua ignorância acabe”…

    Porque eu me sinto extremamente ofendido com uma pessoa sabendo que sou ateu queira obrigatoriamente que eu acredite em ‘Deus’.

    Mas moralmente a primeira frase seria aceita pela sociedade, e a minha que seria a ofensa…

    Comentário por Francisco Frees — quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011 @ 00:52:18

  6. “Corre o risco de ser um frustrado. Aliás, já o é.”
    “Kkkkkkkkkkkkkkkkkkk”
    “A ignorância campeia suas reflexões adolescentes eivadas de simplismo, fragmentação e superficialidade.”
    “mas enfim meu caro, mesmo que você não queira, Ele te ama de forma pessoal.”
    “(…)mas parabéns pelo incipiente conhecimento filosófico que demonstra.”
    “SE NÃO FOR PROLIXO NEM PEDANTE, A VONTADE.”
    “E desejo que seu coração se abra e o amor de Deus te invada grandemente!”

    Essa típica arrogância e hipocrisia crental que marcam essas conversas me dão nojo!

    Comentário por Márcio — quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011 @ 18:38:08

  7. Fiquei só imaginando o tempo gasto procurando palavras no dicionário!

    Comentário por Tuin — domingo, 27 de fevereiro de 2011 @ 14:00:11

  8. Essa conversa de crente já me encheu tanto a paciência,que,ultimamente,para não ter que ouvir toda essa ladainha acabo concordando na primeira frase. Infelizmente,esse foi o único jeito que arrumei pra me livrar deles.

    Comentário por Ana — domingo, 27 de fevereiro de 2011 @ 22:50:55

  9. O que mais me irrita nessa discussão toda, que sempre são pautadas pelas mesmas afirmações, é essa convicção de que os ateus são amorais, traumatizados, rebeldes, maus, etc. Enfim, esses muitos adjetivos que usam para explicar porque alguém pensa de forma diferente. Não respeitam nossas opiniões, sempre censurando-nos, tentando detectar problemas e, finalmente, encaminhar-nos para o único caminho do bem e seu deus.
    Sempre que entro em conversas desse tipo saio frustrada e depecionada com os preconceitos que as pessoas inconscientemente expressam, mas nunca abdico de minha posição como ateia.

    Comentário por Graciele Antunes — segunda-feira, 7 de março de 2011 @ 17:09:37

  10. Creio que todos vão fazer os comentarios segundo o interesse proprio…isso os tornam tão iguais! Respeito as duas opnioes e respeito mesmo!

    Comentário por Taina — sábado, 12 de março de 2011 @ 18:29:46

  11. Certa vez eu, conversando com uma menina, algo um pouco parecido com essa conversa. No final, ela disse: Mas você DEVE ter fé em Deus!!!

    Eu disse: Mesmo não acreditando na existência dele?

    Ela: Sim.

    Vai entender?! hahaha

    Comentário por Sheldon Led — segunda-feira, 25 de abril de 2011 @ 14:28:35

  12. Eu já estou parando de discutir religião na internet por causa disso também. Por mais que você fale em evidências, lógica, ciência, não adianta nada. Aí o cara começa a citar Craig e falar de física quântica (na verdade, o que ele acha que é) e eu desisto de vez.

    Comentário por Gabriel — quinta-feira, 5 de maio de 2011 @ 00:40:31

  13. Não entendo porque os alguns acham que o ateu do texto foi reprimido com tirania. Como amantes da ciência, deveriam saber lidar com uma pessoa que o questiona. Assim como ateus questionam os teístas, os teístas também tem o direito de questionar os ateus. Não houve ignorância no texto mas sim, nos comentários que vi aqui.
    Não houve nada como: “Você vai pro inferno”, “não terá salvação” ou “vai afundar na sua ignorancia”, “iludo”. Esse texto foi um exemplo de que a ignorancia está nos comentários da maioria das pessoas, afinal somos tão errantes e frustrados que sempre queremos sentir a sensação de ser donos da verdade.

    Comentário por Gustavo Oliveira Freitas — domingo, 11 de setembro de 2011 @ 14:25:38

  14. O teísta em questão é o famoso pombo enxadrista. Caga o tabuleiro todo, desarruma as peças e ainda sai voando se sentindo o vencedor da partida.

    Comentário por Alyson Vilela — quinta-feira, 27 de outubro de 2011 @ 01:15:38

  15. 5 EVIDÊNCIAS DE QUE DEUS EXISTE
    Podemos encontrar pelo menos cinco evidências racionais da existência de Deus:

    1. A CRIAÇÃO INANIMADA ATESTA A EXISTÊNCIA DE DEUS.(Salmos 19:1-2)
    Crer que o universo surgiu por acaso faz tanto sentido quanto crer que os livros se formam sozinhos pelas leis da soletração e da gramática. Quando se vê uma bela casa logo se pensa em quem construiu. Se alguém lhe dissesse que ela não foi construída por ninguém, mas que simplesmente apareceu ali, acreditaria nisso? É claro que não. Como disse certo escritor: “porque toda casa é construída por alguém.” É uma afirmação óbvia. Todos concordam, então por que não aceitar a conclusão lógica a que chegou o mesmo escritor bíblico: “Mas que edificou todas as coisas é Deus”. Hebreus 3:4. Qualquer um que tenha bom senso terá de, mais cedo ou mais tarde, admitir a necessidade da existência de um criador. O princípio da causalidade mesmo certifica que todo fenômeno tem uma causa. Esta é uma verdade incontestável, a existência de uma causa primária! Albert Einstein, o maior físico do século XX, admitiu: ” Para mim basta…meditar na maravilhosa estrutura do universo a nós vagamente perceptível, e tentar compreender humildemente nem que seja uma infinitésima parte da inteligência manifesta na natureza.”

    2. A CRIAÇÃO ANIMADA ATESTA A EXISTÊNCIA DE DEUS.(Romanos 1:20)
    Embora exista uma enorme diversificação de seres vivos, o padrão biológico é essencialmente o mesmo, apresentando apenas diversos graus de simplicidade ou complexidade orgânica. Esta é uma forte evidência de que todos os seres vivos procedem de um mesmo projeto. Está hoje demonstrado cientificamente que a vida só procede de uma vida preexistente. Todos os avanços da nova ciência médica e cirúrgica no tratamento e prevenção de doenças infecciosas baseiam-se nesta grande e inegável lei da biogênese. Ao consultarem o que poderia ser chamado de livro da criação divina, os cientistas são forçados a reconhecer que uma vida maior deu origem a todos os seres viventes. “Não há a mais leve evidência de que a matéria possa surgir de matéria inanimada.” (Prof. Conn). Deus criou a vida, Ele é a fonte de vida. “Nele nos movemos, vivemos e existimos.” Atos 17:28. Cada respiração, cada pulsar do coração é uma prova do cuidado de Deus. É também dele que depende tudo, desde as mais rudimentares formas de vida até as mais complexas. Não existe outra maneira de explicar a presença de vida sobre a terra. A realidade inevitável do poder e complexidade da criação macroscópica e microscópica aponta, sem dúvida para Deus.

    3. A CONSCIÊNCIA HUMANA ATESTA A EXISTÊNCIA DE DEUS.
    Entre os povos mais avançados até os mais primitivos e degradados da terra podemos encontrar neles consciência, isto é, a faculdade de aprovar ou condenar ações numa base moral. Diz Paulo: “Os gentios, que não tem lei, fazem por natureza as coisas da lei, eles embora não tendo lei, para si mesmos são lei. Pois mostram a obra da lei escrita em seus corações, testificando juntamente a sua consciência e os seus pensamentos, quer acusando-os, quer defendendo-os.” Romanos 2:14,15. Naturalmente a consciência das pessoas que se encontram longe de Deus, acha-se contaminada, obliterada, cauterizada (I Timóteo 4:2; Tito 1:15), sendo-lhe necessário ser purificada pelo sangue de Cristo (hebreus 9:14; 10:2-10,22). Por mais insensibilizadas que sejam suas consciências, porém, todos os homens possuem um senso comum do direito e do errado, não apenas causa de ensinos morais que tenham recebido, mas porque, como declarou Immanuel Kante, grande filósofo alemão, “há dentro de nosso interior a lei moral”. “Há entre os gentios, almas que servem a Deus ignorantemente, a quem a luz nunca foi levada por instrumentos humanos… Conquanto da lei escrita de Deus, ouviram sua voz a falar-lhes por meio da natureza, e fizeram aquilo que a lei requeria.” A existência de uma lei implica a existência de um legislador. Foi Deus quem idealizou uma norma de conduta para o homem e a escreveu na mente humana.

    4. O PLANO E A ORDEM DO UNIVERSO ATESTAM A EXISTÊNCIA DE DEUS.
    Apenas de um criador inteligente poderia derivar-se o universo. Não por acidente que os planetas, os sistemas solares e galáxias, giram cada qual em sua órbita, harmonicamente e guardando entre si relação perfeita; não é por acidente que 107 elementos químicos, diferentes, se combinam, se ligam uns aos outros, nas mais variadas formas, dando origem a todo tipo de matéria encontrada na natureza, não é por acidente que na fotossíntese, as plantas clorofiladas utilizam a luz solar, o dióxido de carbono, a água e os minerais para liberar oxigênio e produzir alimentos, e poderíamos ir mais além, demonstrando por meio sólidos e irrefutáveis argumentos que a ordem natural nao foi inventada pela mente humana… A existência da ordem pressupõe a existência de uma inteligência organizadora. E essa inteligência não pode ter sido outra senão Deus.

    5. A CRENÇA UNIVERSAL NA EXISTÊNCIA DE DEUS ATESTA SUA EXISTÊNCIA.
    A crença de que Deus existe é praticamente tão difundida quanto a própria raça humana, embora muitas vezes se manifeste de forma pervertida ou revestida de idéias supersticiosas. A maior parte dos ateus parece imaginar que um grupo de teólogos se tenha reunido em sessão secreta e inventado a idéia de Deus, apresentando-a depois ao povo. Mas os teólogos não inventaram a Deus como também os astrônomos não inventaram as estrelas, nem os botânicos as flores. È certo que os antigos mantinham idéias erradas acerca dos corpos celestes, mas esse fato não nega a existência dos corpos celestes. E visto que a humanidade já teve idéias defeituosas acerca de Deus, isso implica que existe um Deus acerca do qual podiam ter noções erradas.

    Eis em suscintas palavras os argumentos que podemos aduzir. Não fique porém, a impressão de que a existência de Deus depende de uma demonstração racional. Nem para provar todas as coisas podemos usar o método científico. Há uma ciência muito mais profunda que precisamos aprender: a ciência da fé.

    Email: alessandroxd3@hotmail.com.br

    Comentário por Alessandro Oliveira Pacheco — sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012 @ 19:35:43


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: